notícias sobre o mundo do entretenimento

  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Grey Instagram Ícone
  • Luís Henrique Franco

PANTERA NEGRA E A CULTURA DE WAKANDA

Updated: May 7, 2019


Com a expansão de seu universo cinematográfico para mundos além dos Vingadores, a Marvel torna-se mais intrínseca ao apresentar personagens diferentes, com propostas diferentes para seus filmes. Com os Guardiões da Galáxia, elevou seu elenco para personagens fora do planeta Terra e em diferentes planetas. Com Doutor Estranho, apresentou seu Multiverso e suas diferentes dimensões. Agora, com Pantera Negra, o estúdio se prepara para explorar o mundo desconhecido de Wakanda, um país fictício no meio da África com uma tecnologia extremamente avançada, mantido em segredo por seus governantes.


Introduzido em Capitão América: Guerra Civil, T’challa, o atual rei de Wakanda e detentor do título de Pantera Negra, combina perfeitamente a tradição forte de seu povo com a tecnologia avançada de sua nação. Ágil, forte e rápido, é um herói cujo potencial vem de suas habilidades físicas, sua discrição e seu senso de estratégia, enquanto confia em alguns equipamentos tecnológicos, como a armadura de Vibranium, as garras e as lâminas que arremessa.


O NASCIMENTO DA PANTERA

A primeira aparição de T’challa no Universo Marvel se deu na revista do Quarteto Fantástico, #52, onde ele testou a equipe clássica de heróis em uma bateria de provas para depois pedir a eles auxílio para combater seu arqui-inimigo, o Garra Sônica.

Sem muita confiança nos super-heróis e nas equipes superpoderosas americanas, a quem via como potenciais ameaças para Wakanda, o Pantera Negra se aliou temporariamente aos Vingadores com o objetivo de observá-los e espioná-los por dentro da equipe, tentando descobrir suas fraquezas caso eles tentassem invadir seu país. Desde então, o personagem fez aparições recorrentes nas histórias do Quarteto Fantástico e ao lado do Capitão América na série Tales of Suspense #97-99, de 68. Foi só depois de algum tempo que ele começou a confiar mais neles e a trata-los como aliados reais, tendo entrado efetivamente para a equipe na década de 70.

Em 1973, o herói se tornou protagonista de sua própria história, em Jungle Action #5, uma republicação de uma história anterior, de 1969. Depois, uma nova série do personagem teve início, sendo escrita até a 24ª edição e que, embora fosse muito popular entre estudantes, teve baixas vendas e foi substituída por uma série autointitulada do Pantera Negra.


Apesar de caracterizar um personagem específico, Pantera Negra não é o codinome de um herói, mas um título herdado em Wakanda e concedido ao chefe da nação, que tem a função de unir todas as tribos, proteger o país e representá-lo em missões diplomáticas. Mesmo que se trate de um título hereditário, é também algo que o guerreiro deve conquistar, ou derrotando o atual chefe, ou derrotando os seis melhores guerreiros da nação ao mesmo tempo. Os poderes do herói, nos quadrinhos, derivam da Erva Coração, uma planta venenosa da qual os futuros reis bebem um chá quando são pequenos, com o intuito de conectá-los ao Deus Pantera, recebendo assim a força, a agilidade, a velocidade e um fator de cura acelerado, além de sentidos extremamente aguçados que os permite inclusive enxergar perfeitamente à noite.

Após se vingar de Klaw, o assassino de seu pai, e passar pelos testes cerimoniais, no qual derrotou seu tio, o Pantera Negra já existente, T’challa assumiu o trono e teve a missão de unir as tribos de Wakanda, enfrentando uma guerra tribal e reunindo ex-rivais em sua guarda real para intensificar a ideia de união. Alternando constantemente entre a América e Wakanda, o Pantera Negra enfrentou tanto rebeldes de seu país e exploradores quanto inimigos dos Vingadores e grupos racistas, como a Ku Klux Klan. Ele também soube manejar as questões de relações internacionais de seu país, ao mesmo tempo abrindo Wakanda ao conhecimento do mundo e evitando que suas tecnologias e riquezas fossam exploradas e roubadas.

Em anos recentes, durante os eventos da primeira Guerra Civil da Marvel, o Pantera Negra se casou com Ororo Monroe, a Tempestade da equipe de mutantes X-Men. Os dois heróis assumiram um papel neutro a princípio, mas acabaram por se aliar ao Capitão América e aos heróis anti-registro após descobrirem as coisas que Tony Stark fazia com os rebeldes capturados. Em razão do mesmo evento, o novo casal assumiria temporariamente a liderança do Quarteto Fantástico, enquanto o Homem-Elástico e a Mulher Invisível, que haviam estado em lados diferentes do conflito, partem para sua segunda lua-de-mel e para uma chance de reconciliação. T’challa e Ororo se manteriam unidos até o eventos de Vingadores vs X-Men, no qual a lealdade dos dois a equipes diferentes provocaria conflitos na relação que levariam ao divórcio.


Além disso, o Pantera Negra é integrante do grupo dos Iluminatti, grupo secreto que reúne as maiores mentes do universo da Marvel e que opera nas sombras de quase todos os grandes eventos da Marvel. Após os eventos de Planeta Hulk e Hulk Contra o Mundo, ambos causados pela equipe após uma tentativa de, secretamente, banir Bruce Banner e seu monstro interior da Terra de vez, mas que só resultou na catastrófica destruição causada pelo retorno e pela vingança do Golias Esmeralda. Após esses incidentes, a sociedade se dissipou temporariamente, mas voltou a se unir recentemente, contando com dois novos membros: Hank McCoy, o Fera, e o Capitão América, expulso após a primeira aventura devidos a desentendimentos quanto aos métodos usados pela equipe.

A CULTURA E A TRADIÇÃO DE WAKANDA

Apesar de pequeno em tamanho, o país africano de Wakanda é uma das maiores potências tecnológicas do universo Marvel, sendo extremamente avançado no manejo e modelagem de Vibranium, um dos metais mais resistentes da Terra. Fundado a 10.000 anos, o país se localiza em uma região onde um misterioso meteorito caíra, trazendo consigo o raro metal Vibranium, que passou a ser usado por uma das tribos locais na confecção de suas armas, dando-lhes vantagem tecnológica sobre as outras. Mas o mesmo metal também emitia uma estranha radiação que transformou muitos dos homens em bestas terríveis. Buscando ajuda de sua Deusa Pantera, o chefe da tribo, Bashenga, ganhou força e velocidade capazes de enfrentar as criaturas e unificou as tribos contra elas, tornando-se assim o primeiro Pantera Negra.


Localizada no Leste da África, próxima ao Lago Victória, Wakanda possui uma rica biodiversidade, com ambientes tanto de savana quanto de floresta. O maior destaque da paisagem do território é o Monte Mena Ngai, onde se encontram as maiores reservas de Vibranium do país.

Apesar de tecnologicamente avançada, Wakanda ainda mantém aspectos culturais ligados ao seu passado tribal e apresenta uma tradição ancestral muito forte em seus aspectos políticos, sociais e culturais. O poder político é centralizado na figura do Pantera Negra, que também age como líder religioso e comandante dos exércitos, tendo como dever manter as 18 tribos da região unidas e em paz e assegurar o bem-estar de todos. O título de Pantera Negra é hereditário, com os conhecimentos e a sabedoria do rei anterior sendo transmitidos ao seu filho e herdeiro através do culto da pantera, de forma que o país sempre terá um líder mais sábio e competente, pois possui dentro de si todo o conhecimento dos líderes anteriores. E mesmo que esse título seja transmitido hereditariamente, qualquer membro das tribos pode desafiar o chefe atual em combate singular, obtendo para si o título caso saia vitorioso.

A religião também é algo muito vigente dentro da cultura local, e se apresenta na forma de cultos a diferentes animais, possuindo aí alguma influência das tradições religiosas do Antigo Egito. Fundado por Bashenga nos primeiros anos do país, o Culto à Pantera é o maior de Wakanda e venera a Deusa Bast, que garante a força dos governantes e de seus adoradores, assim como a de seus descendentes.


Com relação às outras nações do globo, Wakanda sempre adotou uma postura de isolamento, nunca entrando em contato com nenhum outro governo a menos que fosse estritamente necessário, e também nunca provocando guerras ou desavenças com nenhuma outra nação e apenas respondendo a ataques sofridos. Com total controle sobre as reservas de Vibranium do planeta, Wakanda basicamente controla o mercado do mineral, ditando seu preço e escolhendo seus clientes. Outro grande avanço local foi a descoberta de uma cura para o câncer que, para a polêmica geral do mundo, não é dividida com nenhum outro país, em razão de seus líderes não acreditarem realmente que os outros países realmente se preocupem com saúde, mais sim com o lucro dela obtido. O mesmo pode ser dito sobre a tecnologia do país, que, devido a seu isolamento, se desenvolveu de maneira única e superou as maiores potências de Terra.

Sob o governo de T’challa, Wakanda começou a se abrir um pouco mais para o resto do mundo, aumentando suas redes comerciais e inclusive se tornando parte da ONU. Apesar dessas novas relações internacionais, o país ainda se mostra fechado a grande parte do mundo e responde com agressividade àqueles que tentam roubar seus recursos.

O PAÍS E O HERÓI NO ATUAL UNIVERSO CINEMATOGRÁFICO MARVEL

A primeira menção a Wakanda no Universo Cinematográfico aconteceu em 2015, no filme A Era de Ultron, quando os Vingadores descobrem o plano do robô Ultron de obter Vibranium das reservas saqueadas pelo contrabandista Ulysses Klaus (Andy Serkis). Apesar de uma pequena menção ao país, nada de Wakanda é realmente mostrado no filme.


A introdução do país e do herói Pantera Negra aconteceriam no ano seguinte, durante os eventos de Capitão América: Guerra Civil. A primeira aparição dos wakandianos ocorre durante uma operação dos Vingadores em Lagos, na Nigéria, resulta na morte de embaixadores wakandianos, evento que leva o general Ross e Tony Stark a proporem os Acordos de Sokovia e a Lei de Registro dos Super-heróis. No mesmo filme, o rei T’chakka e seu filho, T’challa (Chadwick Boseman), comparecem a uma reunião da ONU para debaterem a questão do registro e iniciar seus planos de abertura do país para o mundo. Mas uma nova bomba acaba por tirar a vida do rei e levar seu filho a se unir ao Homem de Ferro, em uma busca pessoal por vingança contra o Soldado Invernal, acusado de ter cometido o novo atentado.



Quando T’challa percebe o sentimento de ódio que move a briga entre Tony Stark e Steve Rogers, ele decide não seguir o caminho da vingança, com medo de se deixar quebrar pela mesma. Agora, em 2018, o novo filme do Pantera Negra irá focar o herói como protagonista, nos eventos logo após a Guerra Civil que incluirão seu retorno a Wakanda (pela primeira vez mostrada no universo cinematográfico) e sua ascensão até se tornar rei, enfrentando opositores, como Kilmonger (Michael B. Jordan), e exploradores como Ulysses Klaus. Wakanda também deve ter um papel fundamental no filme Guerras Infinitas, visto que o lugar é a principal aposta sobre onde se localiza a Joia da Alma, última das Joias do Infinito cobiçadas por Thanos e a única cuja localização não foi revelada ainda. Uma das teorias é de que ela alimenta a Necrópole, lugar sagrado de Wakanda onde os habitantes veneram e se comunicam com os mortos (o que, se considerarmos bem, é um poder semelhante ao que a Joia apresenta).

A IMPORTÂNCIA SOCIAL DO PANTERA NEGRA


Embora não tenha sido o primeiro herói negro a protagonizar uma história em quadrinhos, o Pantera Negra foi o primeiro a ter superpoderes, igualando-se a outros personagens mais antigos, como o Capitão América e o Thor. Mais importante do que isso, foi criado um personagem capaz de vencer esses heróis clássicos, quer seja pelos seus próprios atributos físicos ou por seu senso de estratégia e sua inteligência. Dessa forma, T’challa não se tornou apenas um protagonista, mas um personagem com uma grande história a ser contada, abrindo espaço na mídia das histórias em quadrinhos para muitos outros heróis negros que viriam depois, como Luke Cage, Máquina de Combate, Falcão, Blade e Misty Knight.

O Pantera de Chadwick Boseman veio a aparecer no Universo Cinematográfico depois de outros heróis, como o Máquina de Combate (interpretado por Terrence Howard em Homem de Ferro e Don Cheadle a partir de Homem de Ferro 2) e o Falcão (introduzido em Soldado Invernal e interpretado por Anthony Mackie). Contudo, ele ainda é o primeiro herói negro a possuir um filme solo, no qual ele é o protagonista da trama, o que, quando falamos sobre a continuidade do Universo Marvel após Guerras Infinitas, pode indicar a possibilidade de aparição de novos heróis e a expansão dos filmes para histórias tão diversas do que as dos atuais membros dos Vingadores.


Mas muito além do protagonista, Pantera Negra é também um filme marcante por ter conseguido unir o maior elenco de atores e atrizes negros já visto em um filme de super-heróis. Apenas Martin Freeman e Andy Serkis figuram como personagens brancos entre os protagonistas, em uma marcante inversão do padrão até então seguido pelos filmes anteriores da Marvel. Isso significa que, muito além do protagonista, o elenco inteiro será composto por negros, colocando-os em papéis principais, de protagonismo e de antagonismo, e fazendo a ação girar em torno desses personagens. Para muitos, foi uma mudança muito boa ver o cartaz do filme completamente cheio de personagens negros e negras em posições de importância dentro da trama. No mínimo, essas pessoas se sentiram finalmente representadas.

E por falar em representatividade, o filme também traz uma grande importância para as mulheres negras, visto que são inúmeras as personagens que figuram no elenco principal e em posições de destaque. Todas ligadas a T’challa por algum motivo, as protagonistas Nakia (Lupita Nyong’o), General Okoye (Danai Gurira), Ramonda (Angela Bassett) e Shuri (Letitia Wright) fazem a ação girar em torno delas próprias, sendo não apenas aliadas do rei, mas também fontes importantes para as tomadas de decisão do mesmo e focos importantes da ação do filme. Com personalidades diferentes, elas dão ao Pantera Negra opiniões e insumos diferentes, sendo quatro pilares para o governo do mesmo.


Para os fãs da Marvel e do herói, Pantera Negra já está em cartaz em cinemas de todo o Brasil. Assista agora ao trailer!



Para mais conteúdo como esse, inscreva-se na Flit Studios: www.youtube.com.br/flitstudios


512 views

SOBRE NÓS

PRODUÇÕES

ENTRETENIMENTO

  • White Facebook Icon
  • White YouTube Icon
  • White Instagram Icon

© 2019 Flit Studios. Todos os direitos reservados.